terça-feira, 13 de julho de 2010

Prefeitura corta ticket alimentação. Professores pedem alimentos não perecíveis à população.

Cada dia que passa, me impressionam mais os absurdos que acontecem neste país, em relação à Educação. Desta vez em Cataguases. Após paralisação de duas horas, em protesto contra as condições absurdas que os educadores (hoje simplesmente reduzidos a professores) encontram no exercício da profissão, o executivo municipal corta o ticket alimentação daqueles que protestaram. É a lei de taleão: olho por olho, dente por dente. Viva a democracia!

Lamentável.

Segue abaixo a transcrição do texto elaborado pelo Sindicato (Sind Ute).


APELO À POPULAÇÃO E AOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO






O Sind-UTE(Sindicato dos Trabalhadores em Educação), juntamente com os professores da Rede Municipal de Cataguases que tiveram desconto em seu pagamento e corte do ticket alimentação do mês de junho, por terem paralisado e reduzido 2 horas da carga horária, no dia 28 de abril(Dia da Educação), vem contar com sua colaboração na arrecadação de alimento não perecível, para suprir as despesas que não foram cumpridas pelo prejuízo que tivemos num só mês.

Fato que muito nos entristece, pois estão à frente da administração atual(Prefeito, Chefe de Gabinete e Secretária de Educação) pessoas sindicalistas que sempre exigiram que seus direitos fossem respeitados e infelizmente agora fazem uso do poder para prejudicar os colegas de profissão que muito os ajudaram nas últimas eleições.

A arrecadação será feita no próximo sábado(10.07) no Calçadão e durante a semana poderá ser entregue no Sind-UTE (Galeria da Formiguina, sala 108), para posterior distribuição aos professores necessitados.

Certos de contar com o apoio, desde já agradecemos.

Diretoria do Sind-UTE de Cataguases.