segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Mercado do produtor está em reformas

Pai e  filho, na praça abandonada
Praça está abandonada ao descaso
O prazo da reforma é de três meses

Foi improvisado um galpão para uso até o término da obra
O mercado do produtor estará de cara nova. Reformas estão sendo feitas e a previsão de conclusão das obras é de três meses, segundo o secretário de meio ambiente e agricultura, José Enilton. Em conversa por telefone, questionei a reclamação de alguns feirantes que estavam com dificuldades de carregar o queijo e o requeijão em caixas de isopor, pois o número de freezers e geladeiras no galpão anexo, era insuficiente. Segundo o secretário, toda reforma exige sacrifícios e os feirantes de comum acordo decidiram deixar uma geladeira na casa de algum parente para ir pegando aos poucos. E isto está sendo feito. Apesar dos transtornos iniciais a feira corre normalmente ao lado da antiga sede. Também questionei que as telhas do galpão estão com furos e se chover, molhará feirantes e clientes. O secretário se prontificou a pedir reparo ao chefe da obra. O que deve ser feito também é uma completa reforma na praça em homenagem ao trabalhador rural. O trator está aos pedaços, o carro de boi, se foi pelo vandalismo. O lago está seco e sujo. O trabalhador rural merece esta reforma. Parabéns à iniciativa e esperamos que a reforma dê mais conforto à agricultura familiar. Ainda pelo telefone, fui informado que as árvores cortadas na Guido Marlière foram replantadas em número de vinte e oito exemplares. Vou tirar fotos e postar no blog em breve.