sexta-feira, 25 de março de 2011

Cursos Técnicos em Cataguases: inclusão ou exclusão?

Este ordinário blogueiro acompanhadou de perto os dois últimos processos de seleção de cursos técnicos aqui em Cataguases. O primeiro, Técnico em Informática, realizado pelo IFET - Rio Pomba e o segundo Técnico em Agropecuária - realizado pelo IFET Barbacena. No primeiro assustei-me com o "processo seletivo": No melhor estilo bingo de final de semana, as vagas eram sorteadas entre os candidatos. Justificativa: o rendimento dos alunos no vestibular tinha sido insuficiente, forçando-os a sortear as vagas. Infeliz idéia. Nem que seja uma redação para aferir a capacidade de raciocínio deveria ter sido exigida, mas apenas o sorteio premiou os ganhadores e excluiu os perdedores. Já no segundo, com grande índice de ausência no dia da prova, estranhei que entre os candidatos haviam advogados, professores, pedagogos... Achei um absurdo pessoas com formação em nível superior tirar vagas de alunos que somente tinham o Ensino Médio. Primeiro que é uma aberração à ordem natural das coisas, segundo porque quem tem menos escolaridade deveria ter prioridade. Segundo o coordenador da Secretaria de Ensino à distância do IFET de Barbacena, o procedimento é usual e que levará o meu questionamento ao conhecimento do MEC. Entendi a resposta, mas não estou satisfeito. Num país onde as oportunidades aos menos favorecidos são raríssimas este tipo de disparidade não deveria prevalecer.