quinta-feira, 28 de julho de 2011

Quando Cataguases irá mudar?

Desde pequeno,  me contaram que aqui, cidade modernista de um passado histórico sem par, era o berço da inovação e ousadia. Lugar de homens e mulheres de alma grandiosa como Francisco Inácio Peixoto, Ascânio Lopes, Luiz Ruffato,  Nanzita, Dr Lídio entre outros. Criança tem o hábito de acreditar nos adultos e no meu caso, aluno do antigo prédio da Escola Clóvis Salgado no "Matadouro", muito atento às lições e que gostava de ler bastante, a crença foi levada ao extremo. As crianças crescem e com o tempo passam a ter suas próprias opiniões. Hoje, mesmo concordando que estas foram grandes pessoas ainda me admiro com a pequenez daqueles que se revoltam quando fazemos uma crítica à administração pública. Algumas pessoas que ocupam os cargos de gerência do nosso município, despreparadas que são, sempre acham que "é uma ofensa pessoal", ou "estão trabalhando contra a Prefeitura" ou "são oposição". Não conhecem o significado da palavra Cidadania. Mal sabem, que é o povo e sua participação que constrói uma "Pólis" de verdade. Aí entra outra questão: como é a participação do povo de Cataguases? De forma galinácea, assim como o comportamento de seus políticos, nossa agonizante cidade é composta por pessoas que vendem sua opinião ou tem medo de comprometer-se para resguardar o seu "ganho pessoal". Enquanto isso, os eleitores se comportam como pessoas idôneas e compromissadas, ao dizer que "os vereadores são corruptos" e o prefeito é que "não presta". Mas as atitudes dos Cataguasenses são atitudes de quem realmente se compromete? Quem tem coragem de dar a cara pra bater, sem prejudicar seu favoritismo pessoal? Adianta dizer que é Católico, evangélico, ir ao culto e orar pela cidade esperando a solução cair do céu? Adianta dizer que é professor, que a educação vai mal, que o prefeito e o governador não pagam o piso e depois não ter coragem de ir numa passeata do sindicato? Adianta dizer que na política todo mundo é safado, se não temos coragem de entrar no chiqueiro da politicagem e expulsar os vendilhões do templo? Adianta dizer que se não há emprego, a culpa é do prefeito, mas quando tem uma audiência pública não abrimos mão da novela das oito? "Os profetas não são homens ou mulheres, desarrumados, desengonçados, barbudos, cabeludos, sujos, metidos em roupas andrajosas e pegando cajados. Os profetas são aqueles ou aquelas que se molham de tal forma nas águas da sua cultura e da sua história, da cultura e da história de seu povo, dos dominados do seu povo, que conhecem o seu aqui e o seu  agora e, por isso, podem prever o amanhã". Que eles mais do que adivinham, realizam...
 

Obra inacabada na BR-342, entre Leopoldina e Cataguases, incomoda moradores



Sem manutenção, a estrada está desmoronando junto com a erosão 

de Cataguases

 

Estrada agoniza por falta de manutenção.
O que era para ser uma importante rodovia entre Leopoldina e Cataguases, não passa de um terreno tomado pela erosão e esquecido pelas administrações públicas. Moradores reclamam do descaso com as obras da BR-342, que está inacabada. O que era para ser uma importante rodovia entre as duas cidades, não passa de um terreno tomado pela erosão e esquecido pelas administrações públicas. Uma parte da estrada ficou pronta. A outra, de aproximadamente dois quilômetros, não. O trecho está entre a MG-285 e a BR-116 e deveria servir para tirar o tráfego de veículos pesados da principal entrada de Cataguases, onde as ruas são estreitas e o trânsito é intenso.

Falta de manutenção

A equipe de reportagem da TV Panorama percorreu o trecho concluído da rodovia e o que foi encontrado pelo caminho foi o descaso com o dinheiro público. Sem manutenção, a estrada está desmoronando junto com a erosão. Em outro trecho, onde a obra foi paralisada, manilhas abandonadas e a destruição de uma área de preservação permanente, o que configura crime ambiental. Como a obra não foi concluída, o fluxo de veículos é quase zero. O único movimento é o de animais soltos na pista. A obra é de responsabilidade do governo federal, como mostra uma placa no local. Ela começou em janeiro de 2001 e deveria terminar em maio de 2003, mas nunca foi concluída. O valor estimado na época foi de R$11.500 milhões. E a empresa contratada para executar o serviço foi a Empa Serviços de Engenharia. A equipe de reportagem foi ao escritório da firma, mas foram informados que o gerente não estava. Ao lado da empresa, máquinas que teriam sido usadas para a construção da rodovia que oito anos espera para ficar pronta. O Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit) informou que o trecho não é do departamento. 

Nota do Blog Notícias de Cataguases: 

Segundo site da própria EMPA, (empresa responsável pela obra) a rodovia em questão é a BR-120/MG. (Execução dos serviços de implantação e pavimentação da Rodovia BR-120/MG, entre a rodovia MG-285(Cataguases) e BR-116 (Leopoldina). 

Diante do fato, encaminhamos à ouvidoria do DNIT através do protocolo 102852 solicitação de averiguação da denúncia feita pelo MGTV. O órgão tem o prazo até o dia 12/08/2011 para se posicionar sobre o fato.



Matou a ex-sogra no Bairro São Diniz

Matou a sogra a facadas
No dia 17 de julho, a PM de Cataguases registrou ocorrência referente a homicídio no Bairro São Diniz. Segundo informações da polícia militar, após intensa discussão o meliante assassinou a ex-sogra a facadas na altura do pescoço e evadiu do local. Após intensa busca nas imediações, os policiais localizaram o autor confesso e o encaminhou para a delegacia de polícia de Cataguases, onde foi detido.

Fonte: Assessoria do 146º BPM - Cataguases

Maria Lúcia Mendonça perdeu o controle do veículo e capotou

A ex-prefeita de Cataguases, Maria Lúcia Mendonça, sofreu um acidente de carro na entrada da cidade, na tarde desse domingo (24). Segundo a Polícia Militar (PM), ela perdeu o controle do veículo e capotou. Maria Lúcia está em observação na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital de Cataguases. Segundo fontes não confirmadas, a ex-deputada passa bem e já recebeu alta do Hospital.

Engenheiro Cataguasense é um dos Brasileiros mortos no Peru

A causa provável de sua morte é hipotermia.
Foi encontrado nesta quarta-feira (27) o corpo do engenheiro Cataguasense, Mário Augusto Soares Bittencourt. Segundo as primeiras informações, ele e outro engenheiro teriam desaparecido durante uma caminhada na mata.A provável causa da morte foi hipotermia. Mário foi para Pion fazer um projeto para a construção de uma hidrelétrica. O engenheiro estava desaparecido desde segunda-feira no Peru. Ele tinha 60 anos e morava em Belo Horizonte.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Governo Aécio/Anastasia aluga prédio a preço de banana

A bondade tucana rende bons negócios à elite do País. Em um processo atípico, o governo de Minas está entregando o prédio do IPSEMG, de 12 andares, em plena Praça da Liberdade (o metro quadrado mais caro da cidade de Belo Horizonte), a um consórcio liderado pelo badalado grupo hoteleiro Fasano. O grupo, de amigos de Aécio Neves, pagará a pechincha de R$ 15 mil por mês em contrato de 70 anos (35 anos renováveis por mais 35 anos). A desculpa é a Copa do Mundo, que durará apenas um mês. Pesquisa de mercado aponta para cifras que ultrapassam os 50 mil mensais. Enquanto isso, o IPSEMG agoniza em greve, precarizando seu atendimento e estrutura imprópria para a realização de um bom trabalho. A transação foi planejada em 2010 e ocorreu, com urgência, durante e após o
processo eleitoral. O ministério Público suspendeu o processo e apura as denúncias de irregularidades que vão desde o processo de publicização à subvaloração do imóvel.

Fonte: Bloco Minas sem Censura

Você sabe o que é patrimonialismo?

O patrimonialismo é a característica de um Estado que não possui distinções entre os limites do público e os limites do privado. Foi comum em praticamente todos os absolutismos. O monarca gastava as rendas pessoais e as rendas obtidas pelo governo de forma indistinta, ora para assuntos que interessassem apenas a seu uso pessoal (doação de terrenos para amigos), ora para assuntos de governo (como a construção de uma estrada). Como o termo sugere, o Estado acaba se tornando um patrimônio de seu governante. Tal postura se instaurou na Europa pelos germanos que invadiram Roma. Os romanos tinham por característica a república, forma onde os interesses pessoais ficavam subjugados aos da república. Os bárbaros que aos poucos foram dando forma ao Império decadente, tinham o patrimonialismo como característica, onde o reino e suas riquezas eram transmitidas hereditariamente, de forma que os sucessores usufruiam dos benefícios do cargo, sem pudor em gastar o tesouro do reino em benefício próprio ou de uma minoria, sem prévia autorização de um senado.

Obs.: Qualquer semelhança de fatos terá sido mera coincidência. 
"Para os amigos, tudo, para os inimigos, a lei!"

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Meninas do Basquete são vice-campeãs da fase Regional do JIMI

Esquerda pra direta em pé: Jalber, Camila, Rafa, Marina, Jacke.
Agachadas: Tetê, Sheilinha, Aline, Thais e Keyla.
Cataguases agora tem mais um motivo pra se orgulhar: temos uma equipe vice-campeã regional do JIMI. A tarefa da equipe do Professor Jálber era dura: classificar pela primeira vez uma equipe feminina da cidade para a fase Estadual do JIMI. A jovem equipe que era composta, exceto uma atleta, de meninas em idade de jogos escolares sentiu na pele a pressão de jogar com atletas com mais experiência. No final porém, prevaleceu o talento desta equipe de guerreiras, que bateram a equipe de São João Del Rei, na conquista do vice campeonato da competição. Com a vitória, as meninas se credenciaram para disputar a primeira divisão (divisão A1) da fase estadual do JIMI. Agora é trabalhar muito forte para jogar bem a fase estadual. Parabéns a todas as atletas e ao Jálber, que cada dia mais se firma como ícone do Basquetebol de nossa cidade.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Nota de esclarecimento sobre a greve dos Professores de Minas Gerais

 
Considerando a reunião realizada no dia 14/07/11, entre o Governo de Estado,     o  Sind-UTE/MG  e  o  Poder  Legislativo,  reafirmamos  a necessidade do Governo de Minas Gerais apresentar uma proposta de tabelas salariais em cumprimento a Lei Federal 11.738/08. Salientamos que esta reivindicação havia sido apresentada ao Governo no dia 25/02/11 e que a Lei em questão já foi declarada constitucional pelo Supremo Tribunal Federal (ver ata em anexo), restando a Estados e municípios realizarem as adequações necessárias em suas tabelas salariais e Planos de Carreira. É importante lembrar que o Termo de Acordo, assinado entre o Governo de Estado de Minas Gerais e o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais, no dia 25/05/2010, previa em sua Cláusula Segunda a formação de uma Comissão para o Cumprimento da Reivindicação Salarial, com o seguinte texto:
“2.1. O objetivo desta comissão é a realização de estudo para viabilizar a modificação dos vencimentos básicos (grifo nosso) e alteração do padrão remuneratório da carreira da educação de todos os servidores públicos da educação de Minas Gerais de modo a buscar o Piso Salarial Profissional Nacional (grifo nosso).” 
Não ocorreu até a presente data a alteração nos vencimentos básicos dos profissionais da educação tendo o Piso Salarial Profissional Nacional como referência.
Conforme deliberação da Assembleia Estadual realizada no dia 13/07/11, a categoria permanece em greve por tempo indeterminado com nova assembleia no dia 03/08/11. Reafirmamos a nossa disponibilidade de participar de reunião com o Governo do Estado para avançarmos nas negociações da pauta de reivindicações de 2011, o que inclui o Piso Salarial Profissional Nacional. Esta posição foi encaminhada ao Governo do Estado, através das Secretárias de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Villena e de Educação, Ana Lúcia Gazzola.

Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Fã de Cataguases, homenageia Carolina Dieckmann com mega tatuagem


Qual a maior loucura que um fã pode fazer pelo seu ídolo? Para Cassiana Mariana, marcar o nome de Carolina Dieckmann rodeado de corações nas costelas foi a maior expressão do seu amor pela atriz.

A fã postou a foto da tatuagem ainda em fase de cicatrização em seu Twitter no dia 12 de junho e deixou um recado para Carolina: “Só espero que não tenha ficado com raiva de mim, porque Carol, eu te amo muuuito, você sabe disso. Eu tinha esse desejo há anos. Me entenda”.

O microblog da garota, que se considera uma “Carolinadieckmanníaca”, é praticamente todo dedicado a declarações para a atriz. Depois que postou a foto, Cassiana recebeu elogios e também muitas críticas de outros usuários. Mas ela logo se defendeu dos ataques: “Eu nao posso agradar todo mundo né?! Só quem tem um ídolo pode me entender o resto...é resto!”, declarou.

Mesmo assim, parece que a estratégia de usar a ferramenta para fazer com que a atriz visse a homenagem deu certo. "Que amor. Fiquei boba!!! Obrigada, viu? Beijão do tamanho do mundo", postou Carolina.



Fonte: uai.com.br

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Copasa não cumpre contrato em Caratinga. E agora, Cataguases?

Concessionária promete obras, mas não diz quando ira cumprir.

 População paga há 13 anos para Empresa poluir rios e córregos
 Não existe nenhum córrego afluente do rio Caratinga que não esteja poluído
A Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) está anunciando investimento da ordem de R$ 46,4 milhões, para conclusão das obras de implantação do sistema de esgotamento sanitário da sede do município de Caratinga, obra que já deveria estar concluída há 10 anos.

Entenda o caso
Em novembro de 1998, a Câmara Municipal de Caratinga aprovou a Lei 2499, pela qual o, então prefeito José Assis Costa, foi autorizado a firmar contrato com a Copasa, para exploração do esgotamento sanitário da sede do município, pelo prazo de 30 anos.

Pelo contrato, assinado logo após a lei ser sancionada, a Copasa se comprometia a realizar todas as obras necessárias à implantação do sistema de esgotamento sanitário, para satisfazer 100% da demanda, a serem executadas de acordo com o cronograma estabelecido no artigo 5º, alínea “e”, em três etapas.

A 1ª etapa, que deveria ter sido realizada no ano de 1999, correspondia à execução das obras da rede coletora de esgotos. Pela 2ª etapa, nos anos de 1999 e 2000, seriam executadas as obras da rede interceptora de esgotos. Na 3ª etapa, ao final de 2001, estariam concluídas as obras de construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Vale ressaltar que a mesma lei autorizou o prefeito a firmar, também, contrato com a Copasa, renovando a concessão de exploração do abastecimento de água, sem que o município obtivesse qualquer benefício com tal acordo.

A Lei 2499, ainda, estabelecia que, a partir de 1º de janeiro de 1999, a Copasa estaria autorizada a cobrar dos moradores de Caratinga a “Taxa de Esgoto”, no valor de 50% sobre a tarifa de água, até que a obra fosse concluída, o que estava estabelecido de acontecer em 2001.

Porém, a Copasa não cumpriu nenhum dos prazos e, mesmo assim, encerrado o ano de 2001, ela manteve a cobrança, apesar de não ter cumprido as responsabilidades definidas na Lei e no contrato.

Com isso, a Taxa de Esgoto vem sendo cobrada da população de Caratinga há mais de 12 anos, a qual se vê obrigada a conviver com a poluição constante dos córregos e rios que cortam a cidade, que recebem diretamente em seus leitos os esgotos das residências.
Ações
O descumprimento do contrato foi denunciado ao Ministério Público por vereadores, gerando Ação Civil Pública, iniciada em 2003, propondo o rompimento do contrato. O processo ainda tramita nos tribunais, sem um resultado que satisfaça aos interesses da população.

A indevida cobrança da Taxa de Esgoto e o descumprimento do contrato geraram duas audiências públicas. A primeira, promovida pela Câmara Municipal, em novembro de 2003 e a segunda, promovida pela Comissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte, da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em 10 de outubro de 2005, a pedido do deputado Adalclever Lopes (PMDB).

Naquela semana, o juiz José Xavier Magalhães Brandão, a pedido do promotor Gabriel Pereira Mendonça, na época, curador do Meio Ambiente, concedeu liminar suspendendo a cobrança da Taxa de Esgoto, até que a Copasa concluísse as obras do sistema de esgotamento sanitário.

A Copasa conseguiu, em janeiro de 2006, junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a cassação da liminar, possibilitando que a empresa voltasse a cobrar a taxa de esgoto.

Como resposta, por iniciativa do diretor do jornal A Semana, Carlos Roberto Carraro, com apoio do deputado Adalclever Lopes, em 12 de fevereiro, foi realizada uma manifestação pública, intitulada “Xô Taxa de Esgoto”, fortalecendo a coleta de assinaturas, que foram anexadas a uma Ação Popular contra a cobrança da taxa e o contrato com a Copasa, ajuizada no dia 28 de março de 2006.

Em 18 de fevereiro de 2008, a juíza Lucy Augusta Aznar de Freitas Figueiredo, da 1ª Vara Cível da Comarca de Caratinga, concedeu nova liminar suspendendo a cobrança da taxa de esgoto, reconhecendo que a Copasa não obedeceu aos prazos estabelecidos pelo contrato.

Novamente, a empresa recorreu ao Tribunal de Justiça, porém, o desembargador Roney de Oliveira, da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, manteve a decisão em 1ª Instância. Porém, a Copasa conseguiu que o desembargador Orlando Adão Carvalho, então, presidente do TJMG, tomasse uma decisão pouco usual, cassando uma liminar expedida pelo próprio Tribunal de Justiça, através do desembargador Roney de Oliveira, determinando o retorno da cobrança.

Diante deste fato, em 15 de abril de 2008, representada pelo deputado Adalclever Lopes, a comunidade enviou à Câmara Municipal de Caratinga um projeto de lei, assinado por 2889 eleitores, propondo alteração na Lei 2499/1998, que autorizou a assinatura do contrato.

O projeto foi aprovado, em 10 de junho e a nova lei foi sancionada pelo prefeito Ernani Campos Porto, estabelecendo que a cobrança da taxa de esgoto somente ocorreria após a implantação do sistema de esgotamento sanitário. Mesmo assim, a Copasa, até hoje, mantém a cobrança.
R$ 46,4 milhões
Recentemente, a Copasa, através de comunicado enviado à imprensa da região, anunciou investimentos de R$ 46,4 milhões, para a conclusão das obras do sistema de esgotamento sanitário de Caratinga.

Pelo comunicado, já estão licitadas, em fase de planejamento, as obras de implantação de seis mil metros de redes coletoras e 25 mil metros de interceptores, ao longo do rio Caratinga e dos córregos Sales, Santa Cruz e São João, que serão canalizados. Anuncia, também, a construção da ETE, com capacidade para purificar 100% dos esgotos coletados na cidade.

A concessionária não informa, porém, quando serão iniciadas as obras, informando que serão concluídas em 2013, portanto, se isso de fato ocorrer, o benefício estará chegando com 12 anos de atraso. Com isso, nota-se que a população se mostra desconfiada de que, como aconteceu anteriormente, a Copasa não cumpra o que promete agora.

É importante destacar que, a partir da conclusão das obras do sistema de esgoto, a “taxa de esgoto” passará a ser cobrada de todos os moradores de Caratinga, no valor correspondente em até 100% da tarifa de água.

Fonte: http://www.asemanaagora.com.br/lernoticia.php?nt=4401

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Os números do negócio de ouro da COPASA

Por Vanderlei Pequeno 
 Vereador - PT


01 - No Programa de hoje, o locutor Souza Mendonça, no afã de defender o negócio entre a Copasa e o governo Willian, disse que cada consumidor pagaria, a partir da cobrança antecipada da tarifa de esgoto, o valor de R$ 10,00 a mais na conta de água;
02 - Isso não é verdade: o faturamento da Copasa em Cataguases varia entre R$ 750 mil e R$ 800 mil, mensais. Aplicando 45%(cobrança antecipada) sobre o menor valor, teremos como resultado o valor de R$ 337.500,00. Esse é o valor que a Copasa receberá sem prestar o serviço de tratamento de esgoto;

03 - Como temos em Cataguases 24.500 economias (contas) de água, podemos dizer que, na média, cada usuário pagará antecipado R$ 13,77 a mais mensalmente na conta de água;

04 - Como gosta de sofismar, o locutor defende que R$ 10,00 (ou R$ 13,77) é muito pouco. Então, vamos comparar os investimentos anunciados pela empresa com a sua arrecadação, ao longo dos 30 anos de Contrato de Programa:  
  • Segundo a própria empresa, os investimento previstos, a serem realizados no decorrer do contrato, é de R$ 40 milhões; 
  • por outro lado, considerando apenas a taxa antecipada de 45% a ser cobrada dos usuários em 30 anos, chegaremos ao resultado de R$ 121.500,000,00( R$ 337.500,00 X 12 meses X 30 anos);
      •  É preciso reconhecer que existem os custos operacionais da empresa.
        •  Mas é necessário lembrar que estamos utilizando no nosso cálculo, apenas o percentual de 45% referente à cobrança antecipada de tarifas. Assim que a empresa começar a prestar, realmente, o serviço de tratamento de esgoto, essa tarifa subirá para 90% do valor da conta de água, conforme já anunciado. 
          • Faça as contas e veja o  "negócio de ouro" que a Copasa fechou com o governo Willian Lobo. Estimamos que o faturamento da empresa, até o final do Contrato, não será menor do que R$ 200 milhões.(500%);
          • Uma pergunta, então, não quer calar: esses recursos não poderiam ficar aqui mesmo no município, se tivéssemos optados pela criação de uma autarquia municipal, como fizeram tantas cidades por esse país afora?
          Façam uma visita ao site http://gateway.dmaepc.mg.gov.br/home/# e veja como é bom ter uma administração comprometida com o bem estar e com a economia de seu município.