terça-feira, 25 de outubro de 2011

IFET e acesso à Taquara Preta: Deputados manifestam apoio ao PT de Cataguases

Por Dayane Fernandes 


Militantes do PT de Cataguases
No último sábado, dia 22/10, estiveram em Cataguases o Deputado Estadual Rogério Corrêa e o Deputado Federal Padre João, ambos do Partido dos Trabalhadores. O objetivo foi manifestar apoio à pré-candidatura de Vanderlei Pequeno à prefeito. Pequeno é vereador e presidente municipal do PT de Cataguases além de ícone da oposição. Além de Cataguases, os Deputados visitaram outras cidades da Zona da Mata e pretendem estreitar laços com a região que possui o segundo menor Índice de Desenvolvimento Humano, "ganhando" apenas do vale do Jequitinhonha.


Rogério Correia - Deputado Estadual
Além de manifestar apoio ao vereador, os deputados fizeram uma explanação sobre suas atuações em âmbito estadual e federal, nas respectivas câmaras legislativas. Rogério Correia, que é deputado estadual fez duras críticas ao ex-governador Aécio Neves. Segundo o Deputado, o ex-governador votou contra o Estado, ao apoiar os royalties do pré-sal à favor do  Rio de Janeiro. Disse também que os deputados ficaram estarrecidos com a divulgação do relatório do Tribunal de Contas do Estado, que apresentou um rombo do governo com a CEMIG e a União. O ex-governador durante todo o seu mandato dizia que o estado estava com déficit Zero. Na verdade, houve apenas uma renegociação da dívida que veio à tona agora.



Pequeno, que é pré-candidato
a Prefeito de Cataguases,
recebeu o apoio dos deputados.
O encontro foi importante para o município, pois estreitou laços do PT de Cataguases com deputados em Belo Horizonte e Brasília.  A primeira prova desta parceria foi quando o vereador Pequeno apresentou duas demandas aos deputados: a instalação do IFET no antigo prédio do IDAIC, em São Diníz e término da obra da MG 285, que ligará o bairro Taquara Preta ao trevo para Itamarati e Leopoldina. Apesar de haver cortes de gastos federais devido à crise mundial, a esperança dos Cataguasenses é ter um Instituto Federal, na cidade. Essa esperança foi apresentada aos deputados, que prometeram avaliar o caso.





Padre João, Deputado Federal.
Sobre este último assunto, este blog pode falar com propriedade, pois há tempos vem investigando o motivo da paralisação das obras. Com previsão de entrega ainda no governo FHC (2000), a obra se arrastou até 2008 e foi paralisada por questões judiciais. O que ocorre é o seguinte: A obra inicial foi feita e cumprida as exigências contratuais, porém faltou cerca de 1,8 km que a referida licitação não contemplava. 






Este trecho refere-se a outra licitação para contratar os serviços restantes (interseção + complementação do acesso à Taquara Preta). A mesma empresa que executou a  obra inicial foi a vencedora (EMPA), porém quando o processo seguiu para análise da Procuradoria, a mesma contestou alguns aspectos e sugeriu o cancelamento da licitação e realização de uma nova. A empresa vencedora do certame recorreu, entrando com um recurso. O Caso está em análise, no DNIT, em Brasília. Com o apoio do Padre, espera-se resolver esta grave falha do poder público que se arrasta por onze anos.