sábado, 29 de outubro de 2011

POEMAS BANAIS


.
São as folhas frias do inverno,
Em galhos secos, nada mais,
Que escondi em um caderno
Entre poemas tão banais.
.
Foi na aurora amarga e fria
Entre torpores e segredos
Que cada letra se escondia
Na frigidez entre meus dedos.
.
São folhas frias e pequenas
Em galhos secos e eu somente
As escondi, foi isso apenas
Não mão casada desta mente.
.
F.T.Oliveira
Guarará-MG