quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Livro mais vendido do Brasil ainda tem exemplar em Cataguases

Por Elias Júnior

O livro desapareceu das prateleiras.
 "A Privataria Tucana" é um fenômeno de vendas no Brasil. O livro de autoria do jornalista brasileiro Amaury Ribeiro Jr. é resultante de 12 anos de investigação jornalística sobre a chamada "Era das Privatizações", ocorrida no governo Fernando Henrique Cardoso (FHC), sob o comando do então Ministro do Planejamento José Serra, ex-governador do Estado de São Paulo.

No Brasil inteiro o livro está desaparecido das prateleiras devido ao enorme sucesso de vendas. A investigação é considerada a reportagem do século, por muitos especialistas.

Aparentemente boicotado pela mídia nacional (Veja, Folha, O Globo, etc) o livro rompeu a barreira do anonimato, quando caiu na blogosfera. De um lado, o governo, vendendo o patrimônio público a preço de banana. Do outro, o mercado, comprando as empresas e garantindo vida mansa aos netos. Entre as duas pontas, os lavadores de dinheiro, suas conexões com a mídia e com o mundo político.

O jornalista Luiz Fernando Emediato, da Geração Editorial, que publicou o livro, afirmou que a primeira edição esgotou-se na própria sexta-feira, no seu lançamento. Todos os 30,5 mil exemplares foram vendidos.

“Só nesta segunda-feira, vendemos 15,5 mil exemplares”, conta. “A rede Saraiva pediu 6.500 exemplares, a Fnac, 4.000 e a Cultura, 5.000. Em consequência, aumentamos de 15 mil para 30 mil cópias a tiragem da reimpressão”. Ou seja, 30,5 mil exemplares vendidos desde sexta-feira.

A expressão que deu origem ao título do livro,“privataria”, foi criada pelo jornalista Elio Gaspari, referindo-se à nebulosidade que envolvia as operações de privatização e ligando ao termo pirataria. Amaury Ribeiro Jr. resolveu utilizá-la pela adequação aos atos que qualificou como pirataria, que teriam sido praticados ao longo do processo de privatizações, envolvendo dinheiro público, em benefício de fortunas pessoais e realizadas por meio das chamadas "offshores", empresas de fachada que operam em Paraísos Fiscais no Caribe.

Em Cataguases
Em nossa cidade restam alguns poucos exemplares na livraria Sebo "Aluados", localizada no Edifício Rotary. A segunda edição está sendo providenciada e enquanto não chega, os sites de venda "On-line" realizam uma pré-venda.

Na internet

O livro, que levou 12 anos para chegar às livrarias, sintetiza a rapinagem promovida pela administração tucana no governo federal, com base em documentos, todos públicos. Com a primeira edição esgotada nas livrarias, o destino inevitável foi cair na internet, em formato PDF. Basta digitar "download Privataria Tucana"  no site "Google" e qualquer internauta tem acesso ao documento no formato PDF. 

Apesar de estar sendo "baixado" gratuitamente na rede, o livro cresce cada dia mais em números de exemplares vendidos. O formato PDF (Portable Document File) permite que se passe para o formato digital um documento, que pode ser lido pelo software Acrobat Reader, de distribuição gratuita.