quinta-feira, 22 de março de 2012

Ubá ganha Praça do Esporte e da Cultura (PEC)

Foi assinado no dia 9 de março, no gabinete do Prefeito Vadinho Baião, o contrato para a liberação de R$ 2,02 milhões para a construção da Praça do Esporte e da Cultura (PEC) com o gerente da Caixa Econômica Federal José Geraldo Pinton. São 3 mil metros quadrados com quadra poliesportiva coberta, playground, equipamentos de ginástica, pista de skate, campo de futebol, pista para caminhada e mesas de jogos.

Lançada em março de 2010 pelo Governo Federal, a Praça do PAC, agora denominada Praça dos Esportes e da Cultura – PEC - compõe a segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento - PAC 2 com a previsão de construção de 800 PECs até 2014 no Brasil inteiro.

O objetivo das Praças dos Esportes e da Cultura é integrar num mesmo espaço físico, programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços sócio-assistenciais, políticas de prevenção violência e inclusão digital, de modo a promover a cidadania em territórios de alta vulnerabilidade social das cidades brasileiras.

Em Ubá a Praça será construída no alto do bairro COHAB nas proximidades da Escola Padre Joãozinho. A licitação da obra deve sair dentro dos próximos dias, sendo o investimento da Prefeitura de R$184.905,65.

O prefeito Vadinho Baião considera que “buscar obras junto ao governo federal como os apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida e agora esta Praça do PEC é muito gratificante, pois moradia digna, capacitação para o trabalho e lazer é fundamental para o desenvolvimento de nossa cidade”.

Paralelamente as obras, será realizada uma mobilização social com os moradores dos arredores da praça para que sejam conscientizados da importância do espaço que será disponibilizado e que sejam agentes ativos na promoção dos eventos que serão realizados. Quatro pessoas receberão capacitação especial com um curso à distância em Gestão de Equipamentos públicos, sendo duas pessoas da comunidade e dois servidores públicos (um da secretaria de Cultura e outro do Desenvolvimento Social).