terça-feira, 24 de abril de 2012

Show com Rashid, Emicida e Projota, os “Três Temores”, de graça, em Cataguases

Por Fernanda Brasileiro*

Patrocinado pela Energisa,  o Projeto Usina Cultural traz a Cataguases um show que promete fazer tremer a cidade: “Os Três Temores” com os rappers paulistanos Rashid, Emicida e Projota, na Praça Rui Barbosa, centro da cidade, no próximo domingo, dia 29 de abril, às 21h. Os três MCs garantem uma apresentação inesquecível com os grandes sucessos do rap nacional.
Aliás, o rap nacional passa por um ótimo momento. O cenário do gênero é de renovação com vários nomes surgindo e mostrando a força das rimas. O encontro dos três MCs foi inspirado num projeto similar realizado no samba. Bezerra da Silva, Moreira da Silva e Dicró, idealizaram, em 1995, o show “Bezerra, Moreira e Dicró- 3 Malandros in Concert”,  uma sátira das apresentações realizada pelos três tenores Luciano Pavarotti, Plácido Domingo e José Carreras. O show virou disco e foi referência para Emicida Projota e Rashid, que resolveram dar o nome de “Três Temores” para a formação que vai agitar os palcos nesta turnê.
Rashid, Emicida e Projota se conheceram durante as batalhas de Freestyle (rimas de improviso), por volta de 2006, em São Paulo. No ano seguinte criaram “Na Humilde Crew” e confeccionaram as disputadas camisetas com a frase “Na Humilde”. Desse jeito fortaleceram seus trabalhos individualmente, mas com a filosofia da “crew”.

EMICIDA
Surgiu no cenário rap em 2006. Em 2008, lançou o single Triunfo, e sentiu a necessidade de dar um passo maior em sua carreira. Em 2009, colocou na rua a mixtape Pra Quem Já Mordeu um Cachorro Por Comida Até Que Eu Cheguei Longe, a mais comentada e vendida do rap brasileiro. A partir daí, foi destaque nos principais veículos de comunicação brasileiros. Em 2010, ficou consagrado com a mixtape Emicidio. Em 2011, o rapper fez turnê pelos Estados Unidos e apresentou-se no festival Coachella. Além disso, gravou o EPDoozicabraba e a Revolução Silenciosa, em Nova Iorque, com os produtores K Salaam & Beatnick. Também participou de festivais brasileiros, como Lupaluna (Curitiba), Festival Coquetel Molotov (Recife) e Urban Music Festival (São Paulo). No palco Sunset do Rock In Rio 2011, apresentou-se ao lado de Martinho da Vila e Cidade Negra, e representou o rap nacional no SWU.
Ano passado, Emicida levou as premiações do VMB 2011 com o melhor videoclipe e como o artista do ano, e ganhou o troféu de melhor CD de música popular pelo Prêmio Bravo de Cultura.

PROJOTA
Autodidata, iniciou seus passos na música aos 12 anos. Em 2006, Projota entrou pela primeira vez em uma batalha de MC’s. Conseguiu vencer por quatro vezes a Batalha do Santa Cruz, três a Rinha dos MC’s, e, em 2007, chegou a final da Liga dos MC’s – evento mais tradicional do estilo no país. O trabalho dedicado rendeu a Projota uma aparição no documentário Freestyle: Um Estilo de Vida (Pedro Gomes). Entre as principais músicas gravadas por Projota entre 2006 e 2008 estão ‘Ela’, ‘Avoadão’ e ‘Eu Canto’. Em 2008, ele lançou a música ‘Acabou’. Postada por um fã no Youtube, o vídeo possui mais de 1 milhão de visualizações. Seu primeiro EP, Carta aos Meus, foi lançado em novembro de 2009. Em setembro de 2010, lançou a mixtape Projeção. Depois de colocar nas ruas a mixtape Não Há Lugar Melhor no Mundo Que o Nosso Lugar e o EP Projeção pra Elas (só com músicas relacionadas ao universo feminino), o rapper gravou seu primeiro DVD. O registro foi feito em Curitiba, com produção e direção da Pexera Produções, e teve público de mais de 4 mil pessoas. O lançamento será em abril de 2012.

RASHID
Michel Dias Costa, mais conhecido como MC Rashid, teve seu primeiro contato com o rap aos 12 anos de idade. Depois de fazer parte de dois grupos formados por amigos – entre eles o rapper Projota – Rashid adquiriu prática e teve mais facilidade para compor. Aos 16 anos, ele já participava de batalhas de Freestyle, improvisando versos e chamando a atenção de MCs mais experientes. A consequência foi a conquista de títulos nas duas batalhas de rimas mais conceituadas e conhecidas do Brasil: a Batalha do Santa Cruz (organizada pela Afrika Kids Crew) e a Rinha dos MCs (organizada por Criolo e DJ Dan Dan). Em 2007, o rapper também participou da edição nacional da Liga dos MCs e do documentário Freestye: Um Estilo de Vida. Em 2008, foi convidado para participar de uma faixa do álbum de Kamau (Non Ducor Duco). Em 2010, lançou o primeiro EP, Hora de Acordar, com participação de Marechal, Rael da Rima e Projota. No mesmo ano, Rashid gravou uma vinheta temática para a SporTV, referente ao Novo Basquete Brasil (NBB), e figurou em uma campanha publicitária do Bradesco. Para completar, lançou duas coleções de camisetas em parceria com a marca de roupas Muro. A relação com o estilo hip hop de vestir lhe rendeu ainda a participação em um editorial de moda para a revista Serafina (Folha de S. Paulo). A consagração veio em 2011, com a mixtape Dádiva & Dívida. No dia 21 de março deste ano, Rashid lançou sua nova mixtape: Que Assim Seja.

O Projeto Usina Cultural tem a produção de Fausto Menta, apoio da Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, e patrocínio da Energisa através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.

Show “Os Três Temores”
Local: Praça Rui Barbosa – centro de Cataguases
Dia: 29 de abril (domingo)
Horário: 21h
Grátis
Censura Livre

* é assessora de Comunicação da
Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho