sábado, 16 de junho de 2012

Um pequeno gigante chamado Recreio-MG


Município da mata mineira atrai mais de R$200 milhões em investimento

Da pequena Recreio, na Zona da Mata mineira, é possível perceber a difícil tarefa de se administrar um município no Brasil, mas também o exemplo de executar uma reabilitação econômica e social com resultados diretos na população de baixa renda. Em sete anos e meio o orçamento recreense teve um salto através do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) - repasse mensal do Governo Federal que leva em conta o número de habitantes - de 0,6 para 0,8. Para chegar ao quase um milhão de reais anuais de orçamento e promover uma escalada social das classes mais baixas, Recreio - que segundo o último censo possui 10.301 habitantes - precisou acompanhar uma recontagem do IBGE e buscar investimentos que afetaram a renda de toda a região da mata mineira.

Com o PAC I - Programa de Aceleração do Crescimento - lançado ainda no governo Lula, Recreio recebeu a construção de uma Usina Hidrelétrica com aporte de cerca de R$190 milhões, uma contrapartida social da empresa responsável pela obra que visa reestruturar economicamente o município e investimentos dos governos Federal e Estadual que renderam para o município mais R$10 milhões.

A qualificação da mão de obra através da parceria com o SENAI, que oferece cursos técnicos à população, possibilitou a redução do índice de desemprego do município, que passou a conviver com operários vindos de outras regiões para suprir a demanda na obra da usina e construção do primeiro Conjunto Habitacional de Recreio.

Para se desenvolver economicamente foi necessário investir nas telecomunicaçãos, o que levou a administração municipal a envidar esforços para atrair três das quatro operadoras de telefonia móvel, ofertando sinal de celular e quatro provedores de internet banda larga à população.

A habitação foi outro setor estratégico. Em 73 anos de emancipação política nenhum programa habitacional havia sido desenvolvido. A prefeitura, assumiu a infraestrutura em um terreno pertencente à COHAB - Companhia de Habitação do Estado de Minas Gerais - construindo um novo bairro na cidade que recebeu 159 casas populares, que já foram entregues.

Em uma nova etapa, numa parceria entre os governos Federal, Estadual e Municipal, foram entregues no dia 30 de abril deste ano, mais trinta casas do Programa Minha Casa Minha Vida.

NOVAS CASAS - Mais 40 unidades habitacionais foram obtidas pelo município, desta vez para o Distrito de Conceição da Boa Vista, o mais humilde de Recreio, com moradias em condições precárias de habitabilidade. A prefeitura doará o terreno com a infraestrutura e o Governo Federal, através da segunda fase do Programa Minha Casa Minha Vida, as unidades habitacionais.

ZONA RURAL - A partir de 2012, Recreio será contemplado com a construção de casas na zona rural, para produtores que se encaixarem no perfil do programa no Ministério das Cidades. As exigências são que os interessados tenham a DAP - Declaração de Aptidão - do Pronaf, terreno e renda de no máximo R$15 mil por ano. O agricultor dá uma contrapartida de mil reais e o Programa Minha Casa Minha Vida Rural, através de parceria com a CAIXA, disponibiliza R$25 mil para cada unidade.

Fonte: Jornal O Globo