sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Empresa de Cataguases na lista de Furnas... Pode isso, Arnaldo?

Quem não tem teto de vidro que atire a primeira pedra! Não é esse o ditado? Esqueceram de avisar isto aos mentores intelectuais do Mensalão de Minas Gerais.

Denúncia feita pelo "NOVO JORNAL", de Belo Horizonte expõe as feridas do jeito Tucano de governar. Apesar do PIG só falar do mensalão, a batata do Aécio está assando - e não é a única. Documentos acessados pelo jornal mineiro e comprovada por autenticidade em Cartório e perícia grafotécnica, demonstram que Danilo de Castro (o pai político do Prefeito de Cataguases), enviou a famosa lista azul e amarelo de furnas. 

Não bastassem as revelações bombásticas por si só, em uma das páginas do documento encontramos a pomposa doação de 750 mil reais da "Cataguazes Força e Luz". A empresa que cobra a tarifa residencial mais cara do Brasil (Veja aqui) e também é acusada de ser mesquinha pelo sindicato dos hidrelétricos, ao não repartir o lucro com seus funcionários mau remunerados, agora está mostrando seus tentáculos políticos. 

Também compõe a lista, a COPASA, que "ganhou" o tratamento de esgoto em Cataguases e que corre contra o relógio para estar em dia com suas obrigações até o dia 2 de janeiro. Ela não quer dar ao Cesinha, o gostinho do "ganhei mais uma", por isso quer disputar na justiça seu contrato viciado com o município. Nesta guerra da COPASA, quem se diverte são os "veículos midiáticos Cataguasenses" que "nunca dantes" na história desta cidade, faturaram tanto com publicidade.

Voltando ao Aecioduto, o procedimento investigatório já tramita perante o STF para apurar a atuação deste grupo criminoso batizado de “Gangue dos Castros”. Resumindo, o PIG articula a terceira via para 2014, entregando a denúncia para o Joaquim Barbosa comer o fígado PSDEBISTA, no ano que vem.

Procurada para responder às denúncias do NOVOJORNAL, a assessoria do Senador Aécio Neves preferiu não se pronunciar.

Quem quiser conferir a reportagem na íntegra acesse a página:



Documentos comprobatórios:


Doações e primeira página do documento constando os doadores.

Dinheiro repassado aos correligionários nos municípios






Assinatura do Secretário Danilo de Castro

Mais documentos e análise grafotécnica da assinatura acompanhe clicando aqui.





sábado, 8 de dezembro de 2012

Resultado dos Projetos da Lei Ascânio Lopes 2012



Ministério Público investiga preço da gasolina em postos de Cataguases



A informação é do site MEGAMINAS. O Ministério Público Estadual investiga sete postos de combustíveis de Cataguases. O preço médio cobrado pelo litro da gasolina chega a ser até R$0,18 mais caro do que outras cidades da região.

Um levantamento feito pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) na última semana de novembro mostra que, enquanto o valor médio na cidade é de R$2,97 o litro, em Muriaé a média é de R$2,95 em São João del-Rei R$2,88, em Leopoldina R$2,85 e, em Juiz de Fora, a média é R$2,79.


Um projeto de lei que pretendia alterar as regras para instalação de novos postos, facilitando a concorrência, foi retirado de pauta da Câmara Municipal. Enquanto isto, quem pode abastece em outras cidades...

Casos de (in)segurança em Cataguases





Polícia para quem precisa (?). Polícia para quem precisa de polícia! Esses versos foram criados por Tony Belloto da banda Titãs, em 1986, logo após ter sido preso com Arnaldo Antunes, por porte de heroína. Eles  soam como uma crítica ao poder de polícia especialmente em contexto de final de ditadura e às vésperas da constituição cidadã. Numa época que a polícia era instrumento de imposição do poder dominante, a sociedade brasileira se acostumou a encará-la como um “mal necessário”.

Estamos em 2012 e a ditadura (institucional) não existe mais. As diferenças sociais criaram bolsões de pobreza nas grandes cidades e ultimamente tem revelado sua atuação “globalizante”, chegando até mesmo a cidades de pequeno porte, como Cataguases. Alguns dizem que é exagero, não tem com o que se preocupar, mas a verdade é que o consumo de drogas, especialmente o crack, tem aumentado os índices de pequenos furtos em nossa cidade. O que chama a atenção é que nos últimos dias, além dos pequenos furtos estamos presenciando outros delitos como assalto a mão armada em plena luz do dia (Clique aqui), seqüestro relâmpago (Clique aqui) e invasão de domicílios e instituições (Clique aqui).

Desde 2008, no plano de governo do atual prefeito, William Lobo há uma inscrição no tópico segurança pública: Construção do Quartel da Policia Militar, em convênio liberado pelo Governador Aécio Neves. O ex-governador, hoje Senador e pré-candidato a presidente do Brasil, não assumiu o que prometeu aos seus correligionários. Ficamos mais uma vez na promessa de campanha.

Boas iniciativas como de Antanas Mockus, do Partido Verde e ex-prefeito de Bogotá, na Colômbia, nos trazem reflexões sobre a abordagem preventiva da segurança Pública. Entre as medidas adotadas em Bogotá à época de Mockus está, por exemplo, a noite apenas das mulheres, em que o prefeito pedia aos homens ficarem em casa e as boates e casas de show só aceitavam mulheres. Também passou a fazer campanhas educativas de trânsito com atores e mímicos, que brigavam com os motoristas e choravam quando eles desrespeitavam os sinais. Mockus, enfim, procurou pensar o problema da segurança pública separadamente do aumento da punição, como normalmente é feito. Para tanto, investiu especialmente na prevenção dos crimes por meio de uma atuação policial comunitária.

Outro exemplo a ser pensado por nossas autoridades é a criação dos conselhos comunitários de segurança. Vocês já ouviram falar? Seu objetivo principal é interagir com a comunidade e estreitar laços com as polícias. Um Conselho Comunitário de Segurança não é um conselho formado por pessoas que cuidarão da segurança pública como se fossem policiais. Também não se trata de um conselho no qual pessoas irão se reunir para identificar traficantes e outros criminosos e dedurá-los para a polícia. O principal objetivo dos CONSEG’s é a prevenção, e para prevenir é preciso identificar problemas e controlar fatores de risco de múltiplas origens. Para isso é necessário integrar e organizar as populações das comunidades, desenvolver ações de fortalecimento comunitário e iniciativas de cultura e formação para a prevenção de maneira que, através da união e interação de seus membros (diretoria, membros natos e comunidade), como também com o Estado e a Prefeitura (seus órgãos, departamentos e setores públicos competentes envolvidos direta ou indiretamente com a segurança pública), seja possível a existência (introdução e a manutenção) de sistemas de segurança comunitários preventivos que contribuam para a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Outro bom exemplo é o PROERD (Programa Educacional de resistência às drogas) que tem apresentado resultados significativos nesta linha preventiva, aqui no Estado de Minas Gerais.

É óbvio, que este ordinário blogueiro não está dando uma receita de bolo, mesmo porque não é especialista no assunto. Estou levantando a discussão pois o atual prefeito eleito, Cesinha, quer reativar a guarda municipal, com o intuito de liberar o efetivo da PM para atuar na linha repressiva. A ideia é muito boa, mas espero que ela não se esvazie como a promessa do quartel da PM.

Finalizando esta conversa, destaco a intencionalidade das autoridades políticas constituídas que não querem divulgar os índices de criminalidade criando uma falsa impressão que estão sendo feitos investimentos sérios nesta área. A polícia continua com parcos recursos, sem um quartel decente em Cataguases e com contingente subdimensionado. O discurso é que os índices não devem ser divulgados para não criar pânico na população (Ótima tangente, nesta hora). Enquanto estes recursos não chegam só nos resta dizer: salve-se quem puder!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Usina Cultural traz Rafael Castro para show neste Sábado



O Projeto Usina Cultural vai trazer ao palco do Anfiteatro Ivan Muller Botelho, no dia 08 de dezembro, o punk-caipira do paulista Rafael Castro. Punk-caipira? Como assim? Simples. Rafael talvez seja hoje um dos artistas que mais se aproximam da concepção anárquico-energética do punk, citadino e cosmopolita. Sim, mas onde entra o caipira nessa história? Nas raízes interioranas de sua música, que fez dele um bom contador de histórias. Seu olhar, às vezes melancólico, às vezes ácido, sobre os dramas humanos não fazem dele um cronista da miséria da espécie, mas um sujeito atento às contradições desse nosso tempo de muitas máscaras e poucas vísceras. Esse mesmo sujeito já está no oitavo disco. O primeiro físico, é verdade. Os demais foram registrados na internet. Ele toca todos os instrumentos, produz, experimenta e alimenta a vontade de fazer mais em um estúdio que mantém em Lençóis Paulista, casa dos seus pais. Rafael Castro não está na cena. Mas está permanentemente em cena. Vê-lo tornou-se quase obrigação para quem aprecia música e artistas de verdade.

domingo, 2 de dezembro de 2012

CNBB lança nota sobre a seca no Nordeste: quem se interessa por este assunto?

"Somos afligidos de todos os lados, mas não vencidos pela angústia;
postos em apuros, mas não desesperançados” 
(2Cor 4,8)


Nós, bispos do Conselho Episcopal Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil -CNBB, reunidos em Brasília-DF, nos dias 27 e 28 de novembro de 2012, vimos manifestar nossa solidariedade aos irmãos e irmãs que sofrem com a seca no Nordeste. Esta situação, que se prolonga de forma desalentadora, exige a soma de esforços e de iniciativas de todos: governo, Igrejas, empresários, sociedade civil organizada - para garantir às famílias a superação de tamanha adversidade. Os recursos liberados pelo governo e o auxílio das Cáritas Diocesanas e de outras entidades são, sem dúvida, imprescindíveis para o socorro imediato dos afetados por tão longa estiagem, considerada a pior nos últimos 30 anos. Estas iniciativas têm contribuído para diminuir a fome, a mortalidade infantil e o êxodo. Sendo, porém, a seca uma realidade do semiárido brasileiro, é urgente tomar medidas eficazes que possibilitem a convivência com este fenômeno. Considerem-se, para esse fim, o desenvolvimento de políticas públicas específicas para a região e o aproveitamento das potencialidades das populações locais. Preocupa-nos o risco de colapso hídrico urbano devido à falta de planejamento para um adequado fornecimento de água. Especialistas na área vêm nos mostrando que há meios mais baratos e de maior alcance social do que os megaprojetos, como a transposição dos recursos hídricos do Rio São Francisco, construção de grandes açudes, dentre outros. No meio rural, as cisternas para a captação de água de chuva, iniciativa da Igreja Católica, mostraram-se eficientes para enfrentar períodos de estiagem prolongada. É importante ampliar essa iniciativa e também investir na construção de cisternas "calçadão” para a produção de hortaliças. Já a aplicação dos recursos financeiros e técnicos necessita ser ampliada e universalizada, levando-se em conta o protagonismo das populações locais e de suas organizações, no campo e na cidade. Torna-se necessário o controle para que os recursos sejam otimizados e cheguem realmente aos mais necessitados. Um planejamento adequado pode garantir soluções permanentes e duradouras que assegurem as condições de vida digna para todos. A fé e a esperança, distintivos de nossos irmãos nordestinos, animem seus corações nesta hora de sofrimento e de dor. "Esperando contra toda esperança” (Rm 4,18), confiem-se ao Deus da vida e por seu Filho clamem: "Fica conosco, Senhor, porque ao redor de nós as sombras vão se tornando mais densas, e tu és a Luz; em nossos corações se insinua a desesperança, e tu os fazes arder com a certeza da Páscoa” (DAp 554).

Que o Divino Espírito Santo e Maria iluminem e inspirem a todos na esperança e na construção do bem.

Brasília, 28 de novembro de 2012.

Cardeal Raymundo Damasceno Assis
Arcebispo de Aparecida
Presidente da CNBB
Dom José Belisário da Silva
Arcebispo de São Luís do Maranhão
Vice-Presidente da CNBB
Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB