terça-feira, 4 de março de 2014

A MENTIRA

José Anacleto Mestre em Planejamento Regional e Gestão de Cidades
Texto extraído de: www.joseanacleto.com.br
Na rua, filosofando com um amigo sobre política, ética e valores, ele confessou: “Anacleto, eu ainda minto”. Não pude deixar de lhe falar o que penso sobre a mentira.

Primeiro, a gente apenas consegue mentir (enganar) nossa mente consciente que, segundo os estudiosos, corresponde a 10% (dez por cento) de nossa capacidade mental. Nós não conseguimos mentir para os 90% (noventa por cento) de nossa mente inconsciente. Isso quer dizer que a mentira vai ficar arquivada em nosso “banco de dados”, e, como operamos no mundo com base nesse “banco de dados”, a mentira certamente vai influenciar nossos comportamentos futuros.


Segundo, Jesus disse (Mateus 12,36-37):

Eu digo a vocês: no dia do julgamento, todos devem prestar contas de cada palavra inútil que tiverem falado. Porque você será justificado por suas próprias palavras, e será condenado por suas próprias palavras.

            Terceiro -- para os que acreditam -- Deus sabe quando a gente mente, porque São Paulo escreveu:

            Uma vez que o Espírito de Deus habita em vocês... (Romanos 8,9).

Vocês não sabem que são templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês? (1 Cor 3,16).

Façam uma revisão de si mesmos. Será que vocês não reconhecem que Jesus Cristo está em vocês? (2 Cor 13,5).

            Felizmente, chegou outro amigo, e, a título de cumprimento, perguntou:

            — Vocês já leram o livro sobre a vida de José Dirceu?

NOTA
Pelas razões acima, eu não uso pseudônimos, nem publico textos ou comentários anônimos em redes sociais.