terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Eleições de 2016 em Cataguases!



Paulo Lucio – Carteirinho
A eleição de 2016 já está mexendo com a política de Cataguases. Isso ocorre devido o fato de que para se candidatar ao cargo de prefeito, vice ou vereador a pessoa tem que está filiada a um partido pelo menos um ano antes da eleição. Ou seja, tem que está filiada num partido até de Outubro desse ano.

O momento é de muitas conversas, reuniões, negociações e articulações. Os grupos vão se formando. Diferente da última eleição, onde tivemos apenas duas candidaturas, a eleição do ano que vem promete mais candidaturas.

O atual prefeito, mesmo mal avaliado, perante o funcionalismo e a população, deverá concorrer a reeleição. Principalmente pelo fato do seu partido, o PCdoB, querer manter as prefeituras que já governa e tentar ganhar outras. Em visita a Cataguases, o deputado federal Wadson Ribeiro manifestou que o partido irá trabalhar para a reeleição do prefeito Cesinha. O próprio Cesinha vem manifestando concorrer a reeleição. Numa entrevista a uma rádio Cesinha, que até então dizia que não concorreria a reeleição, muda o discurso e diz que será candidato. Com avaliação em baixa, mas com o ego em cima, Cesinha vai tentar entrar para a história como o primeiro prefeito a conseguir a reeleição consecutiva. 

Acho muito difícil que Cesinha quebre esse tabu, tendo em vista que ele perdeu muitos apoiadores. Para piorar a situação, muitos partidos que compõem a base do governo pensam em lançar candidaturas próprias. 

O PMDB é um deles. O partido conta com várias lideranças. Com destaque para o ex-prefeito Tarcísio Filho (Tarcisinho), que irá se aposentar em breve e tudo indica que será candidato. É um dos nomes mais comentados do momento. O partido conta também com outros nomes: Vereador Fernando Pacheco; o vice-prefeito Sérgio Gouvea (Filó); o secretário de esporte Ricardo Dias; além de outros. 

Outro partido que também deverá ter candidatura própria é o PT. O partido vem muito forte para a eleição de 2016, tendo em vista a vitória de Fernando Pimentel para governador, além da presidente Dilma, que obteve 75% dos votos em Cataguases. Além de contar com vários deputados estaduais e federais. Destaco também a criação da Regional do PT, contendo 15 cidades vizinhas. Entre os possíveis pré-candidatos: o Secretário de Assistência Social Vanderlei Pequeno; o vereador Majella; o médico Dr Pedro; Joana D’arc... além de outros nomes.

O PT e do PMDB ainda continuam fazendo parte do governo Cesinha, mas podendo romper a qualquer momento. Vai depender da postura do prefeito. Há quem diga que poderá haver uma união entre PT e PMDB, como vem acontecendo a nível Nacional e Estadual. Caso Cesinha desista de concorrer a reeleição, podemos ter novamente a mesma composição da última eleição: PT, PMDB e PCdoB. Uma grande chapa, sendo que agora contam com apoio do governo do Estado. Tem tudo para ganhar novamente. Basta se entenderem. 

O PSDB tentará recuperar o governo. Sua maior liderança continua sendo o ex-prefeito Willian Lobo. Apesar de ter perdido apoio político a nível estadual, devido a derrota no Governo do Estado e também a eleição para presidente, conseguindo apenas 25% dos votos em Cataguases. O ex-prefeito conta ainda com alguns apoiadores locais. 

O grande problema do ex-prefeito no momento são alguns processos contra ele. Destaco o caso mais recente, o da venda os imóveis. Corre na justiça um processo de improbidade administrativa contra o ex-prefeito, pelo uso incorreto do dinheiro da venda os imóveis, que deveria ser utilizado para compra do cinema, conforme uma lei que ele mesmo aprovou. Mas o dinheiro foi utilizado para outros fins. Para piorar a situação, sumiu um documento do projeto, sendo substituído por outro, com falsificação da assinatura do prefeito. O caso está sendo investigado pela polícia e pela justiça. Podendo trazer problemas para o ex-prefeito. Caso Willian não possa ser candidato, outro nome forte no partido é do vereador Michelangelo Correa. Walmir Linhares é também um bom nome, porém não está se entendendo com o partido, inclusive pensa em sair ou até mesmo renunciar seu mandato, conforme seu discurso na Tribuna da Câmara. 

Outras lideranças políticas também são pré-candidatas. Entre eles o vereador Titoneli, do PV. Partido que não tem muita força local. Dessa forma, Titoneli vem articulando a criação do Rede em Cataguases, visando atrai dissidentes de outros partidos, formando assim um grupo forte. Por falar em Rede, quem também está querendo o partido é o vereador Maurício Rufino, que está sem clima no PT. Maurício Rufino é considerado por muitos com um dos possíveis candidatos, até mesmo para vice, mas para isso, precisará trocar de legenda. 

Outro que diz que é candidato é o vereador Serafim, do PRP. Outro partido sem expressão na cidade. Talvez Serafim possa ir para um partido maior, como por exemplo o PDT, que pertence ao seu Tio Marcos Spínola. 

Outro partido que poderá ter candidatura própria é o PSB. Alexandre Soares, mais conhecido como Alexandre Sem Censura é um dos pré-candidatos. O partido conta com apoio do prefeito de BH e do deputado Federal Julio Delgado, muito forte na região. 

Destaco também a possível candidatura de Antônio Hulk, do PSOL. 

Não poderia deixar de citar o Bill Crepaldi, provedor do Hospital. Mas tudo indica que poderá ser vice de alguma chapa, conforme aconteceu na eleição de 2004, quando foi vice da ex-prefeitura Maria Lucia. Falando em vice, muito se comenta no nome da Doutora Maria Ângela Girardi, por enquanto sem partido. 

A eleição é só ano que vem. Mas as decisões são nesse ano. Muitas conversas na cidade e fora dela. Tomada de partidos, troca de partidos, e criações de novos partidos. Até Outubro muita coisa acontecerá. Hoje o cenário é esse.