domingo, 14 de junho de 2015

O Hospital e a corrida eleitoral.

Hospital de Cataguases
Desde que eu me entendo por gente, o Hospital de Cataguases passa por dificuldades financeiras. A qualidade do atendimento nunca agradou a população nem em tempos de vacas gordas. Não sei se é cultural mas até mesmo os exames realizados no HC não gozam de prestígio/credibilidade pela população de Cataguases. O povo é um eterno insatisfeito em relação ao Sistema Único de Saúde. Ele pode até ser exigente, mas nos últimos tempos a qualidade dos serviços do HC estão mesmo deixando a desejar e não é somente agora em momentos de crise dos pagamentos repassados pela Prefeitura Municipal de Cataguases. Não vou nem citar exemplos porque cada leitor deve ter uma reclamação particular para se identificar.

Acho pouco provável que o governo Estadual e Federal  não cumpra seu papel, mesmo em tempos de ajuste orçamentário (leia-se cortes). O que me intriga é o jogo político em torno do tema. 

Vejo nos perfis do Facebook por aí, gente sentada junto acusando, outros da esquerda se defendendo com outras acusações e no final das contas nada de palpável é decidido. 

O ex-prefeito William era o gerente da regional de Saúde do governo anterior. Ele é do PSDB e esse partido governou MG durante quase duas décadas. Dizer que o agravamento da crise é culpa da gestão atual pode ser um tiro no pé. Em seis meses não se absorve uma dívida tão grande assim. Se ele quer ser Prefeito novamente é uma estratégia falha na minha opinião. 

Proposta protocolada no MPE
prevê pagamento de apenas 500 mil
É claro que se a Prefeitura deve tem que pagar. Mas de quanto é a dívida mesmo? Segundo a Direção do HC é de R$ 969.361,68. Aí eu começo a coçar minha cabeça, curiosamente. Se a proposta protocolada pela Procuradoria do Município é de apenas R$ 500.000,00 (Quinhentos mil reais), devendo ser parcelada de duas vezes, e os outros quase 500 mil?

O pulo do gato é: caso aceite a proposta as contas serão auditadas pelo Ministério Público. Pelo texto protocolado, subentende-se que a PMC não concorda com o valor apesentado pela direção do HC. 

Digo isto pela frase em negrito no final do documento. Sendo  o Ministério Público Estadual uma instituição imparcial, que não sofre influências partidárias a dúvida se dissipará e a verdade vai aparecer.

Neste embate entre as duas partes é o povo de Cataguases que ganha ao buscarmos a verdade dos fatos. É para isso que serve oposição e situação: equilibrar o poder. Tem gente que ainda não entendeu este mecanismo democrático, mas ele é extremamente sadio.

Vamos acompanhar.