segunda-feira, 27 de julho de 2015

Serviço de Moto Resgate do Corpo de Bombeiros chega ao município de Juiz de Fora

Socorro reduz o tempo de espera da vítima. Corporação adequa protocolo de atendimento pré-hospitalar ao recomendado pela Organização Mundial de Saúde

Foto: Bombeiros/Divulgação
Depois de Belo Horizonte, Governador Valadares e Uberaba, nesta semana foi a vez do município de Juiz de Fora, na Zona da Mata, receber o serviço de Moto Resgate, do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. O atendimento sobre duas rodas faz com que seja reduzido o tempo de socorro às vítimas em cidades com trânsito intenso e em locais de difícil acesso, como cachoeiras.

O atendimento é sempre feito por duplas, em motos pilotadas por bombeiros treinados especialmente para este tipo de ocorrência. Em todos os acionamentos, as motocicletas carregam um pequeno arsenal. Uma delas leva no baú material para atendimentos clínicos e a outra para atendimento a traumas, como colar cervical, talas para imobilização e desfibrilador.

Para ser um socorrista do Moto Resgate é necessário que o militar tenha carteira de habilitação específica para a categoria, faça o curso de credenciamento no Centro de Formação de Condutores do Corpo de Bombeiros e o curso de Técnicas em Emergências Médicas, ministrado.

Em algumas situações, também é preciso frequentar o curso de Moto Pilotagem realizado em parceria com as fabricantes Honda e Yamaha. Nos atendimentos, os pilotos usam equipamentos de proteção individual, como joelheira, cotoveleira, capacete e um colete tático que comporta internamente luvas, ataduras, óculos de proteção, rádio comunicador, dentre outros itens.

Resgates bem-sucedidos

Bombeiros do Moto Resgate, do 6º Batalhão de Bombeiros Militar (6°BBM), realizaram um parto de emergência em uma residência na cidade de Governador Valadares, na região do Rio Doce. A mãe da criança, Cláudia Kely, estava em casa quando a bolsa estourou e o pai da criança ligou para o Corpo de Bombeiros informando que a esposa estava em trabalho de parto.

Imediatamente, a equipe do Moto Resgate, foi enviada ao local da ocorrência e, devido à urgência, realizaram o parto na sala da residência do casal. “Ao chegarmos, percebemos que não tínhamos tempo de conduzir a gestante para o hospital. Então realizamos o parto, trazendo à vida uma menina. Sentimos uma grande felicidade em poder participar desse momento tão importante”, salienta Sargento André.

Em BH, um recém-nascido, com oito dias de vida, foi socorrido por uma equipe do Moto Resgate do 3º Batalhão de Bombeiros Militar (3º BBM). A equipe chegou ao local da ocorrência cinco minutos após serem acionados e constataram que o recém-nascido estava com obstrução das vias aéreas causada por leite materno. Rapidamente, os militares iniciaram as manobras de Heimlich (técnica usada para desobstrução respiratória) e o recém-nascido voltou a respirar normalmente.

Para o Cabo Lobo, o serviço do Moto Resgate é essencial em uma cidade como BH, local onde o trânsito é um dos fatores que impedem o atendimento rápido das ocorrências. “As motos têm uma maior mobilidade no trânsito e, dessa forma, podemos dar um melhor atendimento à sociedade. A família ficou muito feliz e agradecida”, lembra.